Caprichar na hidratação evita a prisão de ventre

crianca-bebe-agua

Você sabia que é comum que a criança tenha o intestino preso logo que sai das fraldas?

Beber muita água ao longo do dia é um dos hábitos que podem ajudar você a não sofrer com o problema da prisão de ventre

Ficar mais de três dias sem ir ao banheiro, sentir a barriga estufada e aquela indisposição… Tudo isso junto pode ser sinal de prisão de ventre. “A constipação se dá quando o trânsito intestinal fica lento e às vezes, as fezes ficam ressecadas”, descreve o médico Flávio Quilici, da Federação Brasileira de Gastroenterologia. Por questões hormonais, que interferem na absorção de líquidos no aparelho digestivo, as mulheres tendem a ter o intestino mais preso. E elas costumam evitar o uso de vasos sanitários fora de casa, um hábito que, claro, só piora a situação.

Problema infantil

Logo que a criança sai das fraldas é até comum que não haja controle intestinal e ocorra a prisão de ventre, mas isso costuma melhorar em poucos meses. Porém, alguns hábitos culturais, como a vergonha de ir a banheiros desconhecidos, podem desencadear a verdadeira constipação. Não bastasse isso, hoje a molecada anda abusando de fast food, ou seja, de sandubas, frituras, salgadinhos e outras comidas que não contêm as benéficas fibras, o que breca de vez a digestão.

Tem que ter fibra!

Frutas, verduras, legumes e grãos integrais são fornecedores de fibras, as aliadas contra a constipação. Elas ajudam a formar o “bolo” de fezes e dão aquele empurrão ao trânsito intestinal. Entretanto, nada funciona direito se não há boa hidratação. Capriche nos goles de água ao longo de todo o dia. Veja o que não pode faltar no prato:
– Mamão

– Ameixa

– Feijões

– Arroz integral

– Folhas verdes

– Avelã

As doloridas hemorroidas

Afinal, elas têm relação com a prisão de ventre? “Sim”, responde o dr. Flávio. Acontece que a turma constipada costuma fazer muita força durante a evacuação e essa pressão toda é capaz de provocar uma espécie de agressão aos vasos da região do ânus. Daí, eles tendem a se dilatar e aparecem as desconfortáveis hemorroidas, que são como varizes.

Uma questão de treino

Aquela história de “intestino-reloginho” é verdadeira, acredite. Mas ele precisa ser bem educado para que as visitas ao banheiro aconteçam regularmente. A dica é tentar fixar um horário – depois do café da manhã é perfeito – e esperar alguns minutos, sem fazer força. Pode levar algum tempo no começo, mas o organismo vai acabar condicionado.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br