A água do mundo acabou e ele nem viu

“Todo dia a mesma coisa. Há algum tempo, obrigatoriamente, em toda edição de jornal e revista há uma sessão dedicada à água, sustentabilidade e essas coisas de meio ambiente”, é o que pensa Marcos, embora direto poste no Facebook que está muito preocupado com a situação do planeta.

Certa vez, ele chegou em casa depois de um dia exaustivo e tomou aquele banho quente, relaxante, que não pode durar menos de 15 minutos (sem desligar o chuveiro, é claro!). Marcos é um rapaz que se preocupa com o mundo, mas no banho não dá pra economizar, né?! Depois pediu uma pizza, leu um pouco e foi assistir um seriado na TV, em seu quarto. Nem estava muito quente, mas Marcos tem aquela velha mania de dormir com o barulho do ar condicionado e pegar uma colcha mais grossa para se cobrir. Foi então que, cansado, o coitado cochilou sem ao menos desligar a televisão. (Vamos dar um desconto, ele trabalhou o dia inteiro).

Quando acordou para mais uma jornada de trabalho, foi direto ao banheiro escovar os dentes e, para sua surpresa, estava sem água. Já irritado, pois iria sair sem tomar banho, recorreu à última jarra cheia da geladeira para fazer a higiene bucal. Se aprontou rapidamente e, ao apertar o botão do elevador, avistou uma placa escrita a mão (já amarelada e meio amassada) que dizia “elevador parado”. Estranhou, porém, a data assinada pelo síndico.

Ao descer “P. da vida” por ter enfrentado seis andares de escada, nem mesmo deu “bom dia” ao porteiro, pois definitivamente o dia dele não estava sendo nada bom. Reparou também que, embora fosse primavera, não havia um verde sequer nas árvores da vizinhança. Algo realmente muito estranho estava acontecendo.

Parou no café da esquina e pediu o de sempre: pão de queijo com uma xícara de café amargo. “Não temos café, senhor”, respondeu-lhe o garçom. “Como pode um ‘café’ não ter café?”, pensou indignado, mas preferiu não contestar para não lhe render ainda mais angústias. Pegou o jornal do balcão e se surpreendeu ao ler a manchete: “Cinco anos após a extinção da água no planeta Marcos finalmente percebe que a culpa foi dele”.  Apavorado, caiu da cama. Felizmente era só um pesadelo. Infelizmente, a água está realmente acabando aos poucos, mas as pessoas só perceberão a gravidade da situação, de fato, quando não sobrar uma gota d’água mais pra saciar a sede.

Se você é um desses “Marcos”, acorde antes que o pesadelo se torne realidade. Faça sua parte nos mínimos detalhes, nosso planeta agradece.